Sua marca está ‘parada’? 3 dicas para ganhar visibilidade e gerar mais negócios com pouco investimento

Sua marca está ‘parada’? 3 dicas para ganhar visibilidade e gerar mais negócios com pouco investimento

Negócios
27/11/2018

Prosperar é o objetivo de qualquer negócio e para fazer a máquina girar é preciso vender. Se você está precisando ganhar visibilidade no mercado e gerar mais negócios com pouco investimento, fique por aqui que vamos dar 3 dicas para sua empresa dar um movimentada nos negócios.

É normal que quem está à frente de uma empresa não tenha muito tempo para cuidar de assuntos relacionados a divulgação ou marketing do seu negócio; essa necessidade só fica gritante quando as vendas caem ou um concorrente chega muito forte no seu ambiente. Nesse caso, algo precisa ser feito.

1 – Trabalhe com sua base de clientes

Uma das soluções está bem perto. Já dizia o papa do marketing, Philip Kotler: “conquistar um novo cliente custa de 5 a 7 vezes mais que manter um atual.” Aproximando sua marca dos seus consumidores, as chances de fazer uma nova venda é muito maior pelo contato inicial já existente. Ainda, é mais fácil pra você entender as demandas, dores e necessidades de quem você já conhece.

Com essas informações, crie cupons de descontos exclusivos, resgate o histórico de compra deles e crie promoções com produtos/serviços já consumidos ou com itens similares. Exemplo: se você vende xampus, tente amarrar uma ação com condicionadores ou cremes hidratantes.

Faça descontos para quem trazer um novo cliente ou crie uma política de indicação. Além de vender para o cliente atual, começa um relacionamento com um novo.

Se o seu ticket médio é maior, resgate as propostas não efetivadas e ofereça um desconto ou agregue algo a mais. As coisas podem ter mudado desde o último contato ou o simples fato de ‘aparecer’ já pode causar um boa impressão e conseguir uma venda no curto/médio prazo.

Agora, se você está lançando um produto/serviço novo ou sua empresa ainda não está no mercado, ofereça o testes gratuitos, dê amostras grátis, faça degustações. A ideia é gerar contato entre a novidade e o mercado. Seu networking vai ajudar bastante, contate amigos, família e conhecidos. Muitas vezes, a ideia de ‘mas eles não são meu público’ pode limitar o alcance do que você precisa vender, pois seus contatos mais próximos podem até não ser o público ideal, mas certamente conhecem alguém que seja um cliente potencial. É nesse trabalho de formiguinha que começa a mais assertiva das ações de marketing – a indicação.

Falando em indicação, não é feio pedir. Faça uma lista dos seus principais clientes e peça a eles que indiquem alguém, você pode até dar um desconto ou algo semelhante para estimular. A chance de gerar um negócio é grande, pois geralmente nos identificamos com pessoas que são parecidas com a gente. Se é parecida, tem o mesmos gostos e padrões, ficando assim mais próximo do seu cliente ideal.

2 – Promova ações ou eventos que apoiem causas

Toda marca está no mercado para resolver algum problema e esses problemas estão em um contexto. Exemplo, se você tem uma livraria o seu contexto é a leitura, logo você precisa fomentar o conhecimento. Se o seu segmento é tecnologia, digamos, software para gestão de vendas, é importante que você estimule o aprendizado dos vendedores e mostre como os dados são fundamentais para a tomada de decisão.

Seja qual for o segmento, sempre há uma forma de explorar o contexto. Ainda nos exemplos acima, no caso da livraria, promova um evento para troca de livros, apoie o ‘momento da leitura’ em escolas e instituições ou disponibilize espaço e livros para grupos de leitura.

Aproveite esse envolvimento e produza conteúdo antes, durante e depois. Utilize os canais digitais para isso, além de aumentar o tempo de vida, é uma forma de registrar e criar engajamento com quem participou do evento. Mas lembre-se de não ser apelativo ou comercial nesse momento, pois a ideia aqui é abordar a causa e sua marca colar de forma sutil.

3 – Faça co-marketing

Co-marketing é quando empresas que têm um cliente em comum, não concorrentes, se unem para gerar alguma ação de vendas ou de conteúdo.

Essa estratégia é muito eficaz e pode trazer além de negócios, parceiros de segmento. Muitas imobiliárias e construtoras são parceiras de empresas de móveis planejados, porque se o cliente acabou de comprar uma apartamento novo, talvez ele queira também renovar seus móveis e mobiliar o novo lar, certo?!

Em contrapartida, a empresa de móveis sempre tem uma lista de clientes que compraram há uns dois ou três anos. Alguém dessa lista deve ter tido filhos, casado, divorciado ou está prestes a mudar para um local mais tranquilo. Uma ótima oportunidade para fazer uma oferta de imóvel alinhado ao momento atual do cliente.

A ideia é crescer juntos. Unindo as bases de clientes e prospects é possível fazer ações de co-marketing pontuais sem muito investimento para gerar visibilidade e mais negócios.

Conclusão

O importante dessas dicas é sempre criar um cenário favorável para que o cliente ou prospect se aproxime da sua empresa, fazendo que ele entenda o valor da sua marca e não o preço do seu produto.

Quando criamos ações que geram experiências memoráveis, deixamos de ter apenas compradores e passamos a contar com o que chamo de ‘levantador de bandeira’, aquele que sob qualquer cenário, vai indicar e apoiar a sua empresa, porque ele entende que os valores que sua marca defende, também são os dele.

Se você tem um case de sucesso usando alguma simples ação que gerou bons resultados, conte pra gente nos comentário. E se quiser saber como a Gatilho pode ajudar seu negócio a construir ações de experiências de marca, fale com a gente.

Juliano Trentin

Co-fundador da Gatilho, publicitário, pós-graduado em branding, torcedor da Chape e pai do Vicente.

Voltar aos posts

como está seu negócio no ambiente digital?

teste agora