Digital
11/05/2021

Agência digital: como escolher uma para sua empresa

Já são poucas as empresas que não pensam em internet quando querem divulgar seus produtos ou serviços. O ambiente digital está tomando mais espaço a cada dia e a comunicação das marcas com seu público já não é mais tão efetiva em outros meios.

E esse cenário é perfeito para a agência digital, que atende a demanda por conteúdos e materiais para meios virtuais, como sites, blogs e redes sociais. 

Mas para entrar em detalhes sobre o trabalho desse tipo de agência e como escolher a que melhor se adapta ao seu modelo de negócio, vai ajudar entender um pouco mais sobre esse tipo de agência – o que é, como surgiu, o que faz e como a pandemia está contribuindo para a expansão dessas agências.

O que a agência digital tem de diferente

Uma agência digital entrega basicamente o mesmo resultado que qualquer outra agência de publicidade e propaganda. O que diferencia a primeira desta última, é como essas entregas são feitas.

Enquanto agências tradicionais utilizam meios tradicionais de comunicação – como a boa e velha televisão, o rádio, os outdoors e os materiais impressos – as agências digitais são voltadas para o meio digital.

Assim, pode-se dizer que digital é a agência especializada em gerenciar a comunicação das marcas dos clientes na internet (ambientes virtuais), e possui profissionais com habilidades específicas para impactar os consumidores das marcas com ações online.

Como surgiu a agência digital

Com o início da revolução digital – que no Brasil foi há aproximadamente 20 anos – também começou uma mudança na comunicação interpessoal e no comportamento do consumidor.

É lógico que alguns processos foram mais rápidos que outros, mais ou menos intensos, mais ou menos impactantes. Mas é fato que nas últimas três décadas estamos vivenciando mudanças constantes na gestão da informação e na forma como ela é entregue aos usuários.

E foi justamente nesse cenário de mudanças e incertezas que a agência digital começou a tomar forma – desintegrando-se das agências tradicionais e migrando para novos formatos de conteúdo e também de ferramentas de comunicação.

Muitas empresas começaram a perceber que o investimento em mídias tradicionais para divulgar produtos e serviços já não dava mais o retorno esperado e passaram a olhar com carinho para as estratégias digitais que estavam nascendo.

Assim, as agências digitais ganharam espaço e foram conquistando cada vez mais clientes, ao passo que as mídias digitais se tornaram o principal canal de investimento das empresas no que se refere à comunicação e divulgação da marca.

As agências digitais surgem com o propósito de compreender, testar e propor novas possibilidades de engajar o público com os valores das marcas a partir de ferramentas virtuais. 

O objetivo final é vender. Mas retomando o que já dissemos antes, o que muda entre uma agência tradicional e uma digital são as estratégias aplicadas para se chegar nesse resultado. 

A abordagem dessas agências vai mais no sentido de propor um relacionamento entre o cliente e a marca, e faz isso por meio da criação de conteúdo relevante, de ações de engajamento para fazer com que o consumidor se sinta único e, ao mesmo tempo, parte do universo que a marca ‘vende’ com seu discurso e seu posicionamento. 

O que faz uma agência digital

Novamente… Faz tudo que uma agência tradicional faz, porém utiliza diferentes ferramentas e meios de comunicação, além de estratégias com foco em dados e indicadores para argumentar as decisões. E esse é um dos motivos que justifica o crescente número de empresas buscando agências digitais para gerenciar a comunicação.

É fato que há outras razões pelas quais a agência digital se difere do modelo que a precedeu.

Antes de o mundo se tornar digital, as equipes de agências de publicidade e propaganda eram compostas basicamente por publicitários, vez ou outra especialistas em marketing ou áreas afins. 

Já em uma agência digital o que se percebe como um diferencial são as equipes multifacetadas, compostas por profissionais de diferentes áreas, com maior qualificação para o ambiente digital, incluindo especialistas em tecnologia, já que o trabalho dessas agências não vive sem ela.

Entre os serviços mais comuns que as agências digitais oferecem (pelo menos aqui na Gatilho) está a elaboração de planos de comunicação com estratégias focadas na obtenção e análise de dados e indicadores com o objetivo de alcançar, de forma assertiva, o público-alvo da marca. 

E mais uma especificidade das agências digitais: as ações de um mesmo cliente, qualquer que seja o meio em que será veiculado o conteúdo, não se dissociam umas das outras, ou seja, tudo que é desenvolvido, desde o e-mail marketing até o investimento em posts patrocinados, está interligado, visando um único objetivo: conversão.

Isso mesmo. Lá no início da transição do analógico para o digital, havia uma expectativa muito grande quanto ao número de visitas em sites, por exemplo. O foco era quantidade. Hoje, o que conta mais é a taxa de conversão. 

Só pra exemplificar: se um site tem 1.000 visitantes por dia e apenas 20 entram em contato e se tornam clientes, a taxa de conversão é de 2%; por outro lado, um site com 500 visitas em um dia e 50 vendas fechadas, tem 10% de taxa de conversão.

E se no fim o que importa são as vendas, o site com menos visitas provavelmente foi mais assertivo na comunicação com o seu público, convertendo mais seguidores em clientes. E, seguindo com as estratégias de relacionamento, poderá converter esses clientes em fãs, que vão indicar a marca para seu círculo de convivência.

Como a pandemia contribuiu para expansão das agências digitais

Agora que já sabemos um pouco sobre o que é e como funciona uma agência digital, dá pra deduzir que a pandemia – desconsiderando todos (e são muitos) os aspectos negativos – contribuiu para a expansão desse modelo de negócio. 

O mundo já era digital, mas em muitos segmentos esse ambiente estava em segundo plano, já que muitas empresas, as menores, principalmente, mantinham seu foco no ambiente offline. 

Com o fechamento do comércio e de empresas não essenciais, a internet foi a saída mais viável – e talvez a única, em muitos casos – para minimamente manter os negócios em funcionamento, seja para se relacionar com o cliente, seja para vender.

A verdade é que, no Brasil, pelo menos, poucos estavam preparados para sobreviver sozinhos no ambiente virtual, o que levou muitos empresários a procurar agências digitais que oferecessem suporte para enfrentar a crise. 

Outra verdade é que, mesmo depois do fim da pandemia, quem migrou para o online, muito provavelmente, não fará o caminho inverso – até porque nem se trata mais do futuro; o presente já é digital. 

Como escolher uma agência digital para minha empresa

Se o mundo digital é um caminho sem volta, a pergunta não é ‘se’ mas ‘quando’ você vai precisar de uma agência digital para auxiliar na gestão da comunicação da sua empresa.

E quando essa hora chegar (talvez já tenha passado da hora e você ainda não percebeu) será importante ter em mente algumas questões antes de escolher uma para chamar de sua. 

Como melhor conhecedor do seu negócio, das suas entregas e do seu lugar no mercado, você é a pessoa mais indicada para definir objetivos que pretende atingir com a contratação de uma agência digital

Contudo, para que os profissionais dessa agência sejam capazes de atender as suas expectativas e gerar bons resultados para o seu negócio, é muito importante que vocês mantenham o diálogo aberto e deixem muito claro o que cabe a cada uma das partes nesse processo.

Então, antes de assinar um contrato, busque informações sobre a agência, veja o que ela fala sobre si mesma nos seus perfis nas redes sociais, quem são os clientes que ela atende, os cases de sucesso gerados para essas empresas e, se possível, converse com alguém que já é cliente. 

Se nesse processo você perceber afinidades entre o que você procura e o modo como a agência digital trabalha, estará a um passo de fechar uma parceria.

Mas lembre-se que qualquer que seja a agência que você escolher, é indispensável que a relação seja bastante transparente, que você possa falar, mas também saiba ouvir, e que esteja disponível para fornecer as informações solicitadas pela equipe.

Se você não tem ideia de quanto sua empresa está próxima ou distante do ambiente online, faça um diagnóstico da maturidade digital. É gratuito!

E se tiver alguma outra dúvida sobre a escolha de uma agência digital, acione a Gatilho. Ficaremos muito felizes em ajudá-lo nesse processo.

Fernanda Conte

Voltar aos posts

como está seu negócio no ambiente digital?

teste agora