20 principais fatores de ranqueamento do Google

20 principais fatores de ranqueamento do Google

Estratégia
20/12/2019

Qual empresa não gostaria de aparecer nos primeiros resultados do Google, não é mesmo? Mas só querer não é suficiente.

Para conquistar boas posições no buscador mais popular do mundo, é preciso entender os mecanismos que ele utiliza para ranquear páginas.

São mais de 200 deles, você sabia? Para conferir todos, você pode acessar este post da Backlinko.

Neste artigo da Gatilho, selecionamos os 20 principais!

Fatores para melhorar o ranqueamento

Para começar, trazemos os 10 fatores que melhoram o ranqueamento do seu site. Ao implementá-los, é provável que você veja uma melhoria nas suas páginas ranqueadas. 

1. Conteúdo único e valioso

Nos últimos anos, o Google tem se preocupado cada vez mais em oferecer aos usuários conteúdos de valor.

É importante que os conteúdos das páginas do seu site não só sejam originais, como também sejam úteis para quem os lê. Por isso, na hora de escrever, lembre-se: pense no que o usuário precisa.

2. Autoridade da página

O PageRank é um algoritmo usado pelo Google para posicionar os sites nos resultados de busca. Com ele, você consegue saber qual a autoridade da sua página.

Ele mede a importância de determinada página ao contar quantos links apontam para ela. A qualidade desses links também é levada em conta. 

Apesar de ser pioneiro e de continuar sendo relevante, hoje esse não é o único algoritmo usado pelo Google para ranquear páginas. Hoje também é possível usar outras ferramentas, como o Page Authority, da Moz.

3. Autoridade do domínio

Vamos imaginar duas páginas iguais. Quais delas o Google preferiria? Aquela com mais autoridade de domínio. Para descobrir o do seu site, uma ferramenta muito usada é o Open Site Explorer.

4. TrustRank

O TrustRank é um fator de ranqueamento importante. Ele avalia o seu TrustRank usando como base os sites com quem você se relaciona, ou seja, os links que você recebe de sites de qualidade.

5. Carregamento

O tempo que o seu site leva para carregar é outro fator que vem ganhando destaque. Isso porque, como dissemos, o Google vem priorizando a experiência do usuário.

E uma forma de garantir uma boa experiência a quem visita as suas páginas é fazendo com que elas carreguem rapidamente. 

6. Sites responsivos

Faz alguns anos que ter um site responsivo, aquele que se adapta aos dispositivos móveis, se tornou uma necessidade.

Com a popularização de celulares e tablets, isso se tornou indispensável. Por conta disso, a responsividade do site também garante melhores posições nos resultados de busca do Google.

7. Certificados de segurança

O Google usa certificados de segurança, como SSL e HTTPS, como fatores de ranqueamento. Se você ainda não instalou no seu site, saiba que pode estar sendo prejudicado.

8. Palavra-chave no título

Usar a palavra-chave no título do conteúdo é outro fator que o Google usa para ranquear uma página. É o que se chama de SEO on page — aqueles que podem ser alterados diretamente na página. 

9. Usabilidade

Ainda falando sobre oferecer uma melhor experiência ao usuário, outro fator que o Google leva em consideração é a usabilidade.

Um site difícil de navegar pode prejudicar o seu ranqueamento, afinal, as pessoas passarão menos tempo nele e vão visualizar menos páginas, aumentando a taxa de rejeição.

10. Arquitetura do site

Um site com boa arquitetura ajuda o Google a organizar o seu conteúdo. Também facilita que o Googlebot acesse e faça a indexação de todas as páginas do seu site. 

receitas de marketing digital

Fatores que podem prejudicar o seu ranqueamento

Agora, confira 10 fatores que podem estar prejudicando o ranqueamento das suas páginas.

1. Conteúdos duplicados

Ter o mesmo conteúdo em duas páginas do seu site não é uma boa ideia. Isso, mais uma vez, prejudica a experiência do usuário, e pode acabar derrubando seu ranqueamento.

2. Conteúdos copiados

Tão prejudicial quanto é copiar conteúdos de outros sites. O buscador consegue identificar qual o site original, prejudicando o ranqueamento daquelas que fizeram cópia.

3. Problemas no HTML

Seus códigos estão sujos? Para o Google, isso é um sinal de que a sua página é de má qualidade.

4. Páginas com erros

Erros famosos, como o 500, podem também prejudicar o ranqueamento das suas páginas. Por isso, verifique se há páginas em manutenção ou com erros no seu site para evitar que o Google deixe de indexá-las.

5. Textos incorretos

Textos mal escritos são sinais de sites de baixa qualidade, além de que podem indicar spam.

Por isso, outro critério de ranqueamento é que seu site não tenha erros de ortografia e de gramática. Se esse é o caso do seu site, corra para corrigi-los.

6. Links quebrados

Mudou a URL de um artigo do blog? Não se esqueça de fazer o redirecionamento. Isso porque ter um site que contém links levando para páginas inexistentes pode derrubar o seu ranqueamento.

7. Bounce rate

A taxa de rejeição pode ser uma forma de o Google utilizar seus usuários como testadores da qualidade de páginas. Se o usuário entra na página e sai logo em seguida, sem interagir com ela, pode ser um mau sinal. 

8. Pop-ups

O pop-up pode ser eficiente em alguns casos, mas o fato é que incomoda o usuário. Por isso, se o seu site tem muitas janelinhas, pode ser que o seu ranqueamento esteja sendo prejudicado.

O mesmo vale para anúncios que distraem o usuário. Eles também podem indicar um site de baixa qualidade.

9. Troca de links

Trocar ou comprar links de maneira excessiva é algo que viola as diretrizes do Google. Sites que fazem isso são penalizados, inclusive nos ranqueamentos.

10. Links ruins

Links que apontam para sites cuja reputação é ruim também não pegam bem para o Google. Por isso, o melhor é focar em conquistar links de sites confiáveis. 

Gostou de conhecer esses fatores de ranqueamento do Google? Quais outros você leva em consideração?

Se você deseja melhorar a posição do seu site nos mecanismos de busca, conte com a Gatilho! Um dos serviços que oferecemos é a otimização de sites para o SEO. Saiba mais sobre o que fazemos.

Juliano Trentin

Co-fundador da Gatilho, publicitário, pós-graduado em branding, torcedor da Chape e pai do Vicente.

Voltar aos posts

como está seu negócio no ambiente digital?

teste agora